Skip to main content

Qual é o melhor investimento para 2018?

Poupança, Tesouro Direto, Mercado de Ações e Bitcoin… Qual é o melhor investimento?        O leque de ofertas para o investidor é muito grande e muitos dos novos investidores não tiveram ainda suficiente experiência com o mercado financeiro para tomar decisões. Este é o cenário que mais se repete e pode ser um tanto confuso para você, caso você se enquadre no perfil acima citado. Recentemente, este cenário foi feito ainda mais complexo, pois foi incluída uma nova opção: O Bitcoin, que é a mais forte dentre as moedas virtuais.

Este artigo vai ajudar você a se localizar melhor neste emaranhado de possibilidades, entender um pouco o que é relevante na tomada de decisão sobre este assunto e sugerir o que eu considero ser o mais adequado no momento pela ótica de lucratividade. Veja no segundo e terceiro parágrafo algumas dicas

 

Porque parece bicho de 7 cabeças

O primeiro e mais importante fator a se observar quando se parte do ponto acima citado, é que fazer um investimento é algo extremamente individual, ou seja, você pode obter boas orientações sobre como identificar o melhor investimento, mas no final das contas, somente você é a pessoa capaz de chegar a uma conclusão que o atenderá adequadamente.

Isto é dessa forma pois quando se faz investimento há que se lidar com perguntas como: “Como eu me comportaria diante de uma perda eminente?”, “Se esta perda vier a acontecer, como isto me afeta financeiramente e emocionalmente?”, “De quem é a culpa? Seria de quem me indicou o investimento ou seria minha?”, “Ok, o lucro é alto, mas eu de fato compreendo o risco?”, “Até que ponto eu de fato compreendo que o risco existe?”, …

Cada pessoa terá uma resposta extremamente diferente para cada uma destas perguntas e para mais tantas outras extremamente importantes para a sua melhor decisão. Além disso, o modo como cada uma dessas “variáveis” lhe impacta é algo extremamente subjectivo, portanto muito pessoal.

O que colocar na balança

A orientação dos economistas é que você comece respondendo para si próprio qual é o objetivo do seu investimento.

Exemplos de objetivos são:

  • Acumular determinado valor para comprar um carro
  • Acumular determinado valor para pagar a faculdade do filho
  • Evitar perda gerada pela inflação
  • Guardar para a sua aposentadoria

A segunda coisa é o “horizonte de investimento”. Este termo técnico nada mais é do que o tempo total que se passará desde o início do investimento até o fim. Por exemplo, se você quer comprar um determinado carro daqui a dois anos, o “horizonte” deste investimento será de dois anos. Outro exemplo: Uma pessoa de 35 anos que quer poupar para aposentar-se aos 60. Neste caso, o horizonte do investimento é 25 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *